top of page

O seu cartão de visita: 5 falhas a evitar!

Ah! E tal… vivemos numa era digital. Sim, e depois? Vamos descurar todo o resto? Não!


O seu cartão de visita é, indiscutivelmente, uma ferramenta de marketing personalizada que, com muita pena vos dizemos, tem vindo a ser descurada, erradamente.


Um cartão de visita bem organizado e com um design atraente causa uma belíssima impressão, principalmente se considerarmos que está a ser entregue em mãos, por si mesmo. É uma ferramenta de marketing directo simples e de baixo investimento que vai reforçar, de forma eficaz, a sua credibilidade e profissionalismo, ajudando a reconhecer a sua marca e o seu negócio. Não subestime a sua importância… ele carrega em si a sua primeira impressão.


Há, porém, alguns itens a considerar e, por isso, vamos apresentar-lhe 5 erros que deve evitar, ao criar o seu cartão de visita:


1. Quantidade de informação.

Não deve ser a mais, nem a menos! Os cartões de visita são pequenos e o espaço de impressão limitado. Demasiada informação vai aparentar desorganização e gerar ‘ruído’, o que dificulta a sua leitura e o torna desinteressante. Por outro lado, não descure a informação necessária nem sacrifique a sua apresentação para manter um design brilhante. Não abra mão de contactos essenciais, como nome, morada, telefone, e-mail e website.


2. Use frente e verso.

Se o cartão tem dois lados, não vale sobrecarregar apenas a frente, quando pode torna-lo mais atractivo ao distribuir a informação pelo espaço existente.


3. Escolha qualidade.

Não descure detalhes na selecção do papel e na qualidade de impressão. Cartões de visita com fraca qualidade vão transmitir uma fraca imagem do seu negócio. Pelo contrário, um bom papel e uma boa impressão transmitem profissionalismo e cuidado com a sua marca. Evite que o mesmo vá parar ao lixo assim que virar as costas. Faça-se notar!


4. Design.

Como a informação, deve evitar o minimalismo extremo ou as aberrações do exagero. Confie este trabalho a quem o faz bem. Pague por isso, se for preciso, sem incorrer no erro de achar que até tem jeito e bom gosto.


5. Use-os sempre que possível.

Traga sempre consigo um punhado deles, para não perder oportunidades. Apresente-se, desenvolva contactos, troque cartões com o seu potencial cliente, mostre interesse e crie relações profissionais.


Agora, faça um exercício simples: olhe para os seus cartões de visita com os olhos do seu cliente.

Que lhe parece? Estará na hora de mudar?

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page